Ações, Análise Técnica do Calderon

Análise Técnica de Vale5 (continuação)

Uau!

Muita força compradora no papel. Os entendidos de macroeconomia depois venham explicar nos comentários, mas parece que estão botando fé no “PAC” chinês, e os preços do minério de ferro devem estar avançando. O fato é que o rompimento de que falamos ontem se confirmou, e aquela resistência intermediária foi evaporada sem dó nem piedade. Vejam só o gráfico após o fechamento de hoje.

VALE5_Diario

O papel saiu definitivamente da tendência terciária de baixa e também da congestão que vinha desde o início de abril. Tecnicamente já até consideramos o papel em tendência de alta, pois temos fundos e topos ascendentes. Vejam que enquanto o candle de ontem tocava sua extremidade inferior na MME de 20 períodos, o candle de hoje está sentadinho sobre a MME de 50 períodos, que é considerada uma média de médio prazo (meio cacofônico, mas é isso aí). Já a média de longo prazo, de 200 períodos, está ainda bem distante, por volta dos 19,50. Muitos analistas entendem que enquanto o papel oscila abaixo da MME200 ele ainda não tem tendência primária de alta. Eu concordo.

Agora que passou como um foguete pela resistência dos 16,93, o objetivo principal do papel passa a ser os 19,14, com uma pausa intermediária nos 17,51-17,74, por conta de resistência menos importante originada em janeiro/fevereiro (destacada com uma elipse no gráfico. Pode ser que o papel venha a tomar um fôlego antes de retomar sua caminhada, já que o IFR bateu em 74 no fechamento de hoje. Por isso não me surpreenderia uma pequena realização antes da retomada buscando o objetivo.

Pela análise técnica, como o papel entrou em tendência de alta e rompeu resistência, a indicação seria de compra com objetivo nos 19,14 e stop loss nos 16,93. O que dá um potencial de ganho de 9,18%, e perda de 3,42% no acionamento do stop. Eu particularmente não gosto dessa operação, pois o stop está muito longo e o IFR muito esticado, mas ta aí. O que eu acho? Acho que, se não perder a tendência, antes de buscar os 19,14 ele deve fazer um fundo próximo desses 16,93 (podendo até ser abaixo, sem perda de tendência, o que acionaria o stop) e gerar uma oportunidade melhor para a compra, com o IFR abaixo de 60. Se operei hoje? Claro que sim! Mas isso é assunto pra outro post.

E vocês, o que acham?

Vamo que vamo!

Anúncios
Ações, Análise Técnica do Calderon

Análise Técnica de VALE5

Depois do rallye da Petro, agora parece que é a vez da Vale se recuperar. O papel vinha em tendência terciária de baixa até 02/04, quando começou um período de indefinição no qual a volatilidade vai paulatinamente diminuindo, chamado tecnicamente de flâmula (pennant). Vejam no gráfico diário abaixo que os topos e fundos formam um triângulo simétrico, que foi marcado em vermelho.

VALE5_DiarioOutra característica deste tipo de figura é que o IFR vai se “normalizado,”, ou seja, vai tendendo a voltar para 50, até que ocorre a ruptura da figura e o IFR passa a pender para um lado (comprado ou vendido). As flâmulas, assim como as bandeiras e os triângulos, são figuras de continuidade. Ou seja, é uma parada do papel em uma indefinição para “ganhar força” e continuar o movimento na mesma direção que vinha. Mas às vezes, como é o caso de hoje, o rompimento aponta para uma reversão.

Pode até ser que a figura ainda não tenha se completado e venha a formar uma bandeira de baixa, mas o que importa para nós é que houve no pregão de hoje um triplo rompimento: o papel rompeu a linha de tendência de baixa (LTB, que é a linha superior da flâmula), rompeu a Média Móvel Exponencial de 20 períodos (MME20 – no print do gráfico está a MMA, que é artimética, mas a exponencial fica aproximadamente no mesmo nível) e também rompeu a importante resistência dos 15,96, mostrada como uma linha horizontal vermelha no gráfico. O volume também está sendo expressivo (barras na parte inferior do gráfico), o que pode ser um bom sinal para os comprados.

Todo rompimento precisa de confirmação. Havendo a confirmação amanhã (ou seja, se fechar acima dos 15,96), podemos considerar que este virou o novo suporte e o papel fica destravado para acelerar até a importante resistência dos 16,93. As próximas resistências seriam 18,30 (fraca) e 19,11 (forte). Mas não sei se teria fôlego para um rallye até lá sem alguma correção.

Pra quem for operar na compra, sugiro aguardar o fechamento (ou pelo menos o final do pregão) de amanhã, pois como disse pode ser somente mais um candle de uma bearish flag. Agora para os lançadores de opções, que precisam otimizar o delta (cotação) com o theta (vencimento) e o vega (volatilidade), eu diria que caso amanhã confirme rompimento, o lançamento para remuneração de carteira na VALEE48 (strike18,34) parece ser seguro do ponto de vista de não ser exercido. Só tem que ver se o prêmio vai valer o risco.

O que vocês acham? Mandem suas impressões nos comentários.

E vamo que vamo!!

Análise Técnica do Calderon, Opções, Operações Realizadas

Lançamento de ValeE45

Fala Pessoal.

O blog tá meio parado, né? O Mestre só quer saber de torrar bichinhos. Foronda fica rodando o mundo pra tietar marmanjo que segura no cabo roliço. E o Michel, que era pra postar o resultado todo mês, zzzzzz……

Eu? Bem, estive envolvido com outros projetos nesses últimos dias, o que me deixou fora inclusive do mercado e acabou que nem consegui lançar opções sobre minhas Petro. Damn it!

Voltando à ativa, hoje fiz o lançamento coberto sobre minhas Vale5. Lancei a E45 (strike 44,09) a 0,45. No momento do lançamento, prêmio de 1,1% e distância de 6,0% para o Strike.

Minha estratégia é sempre levar até o vencimento, onde embolsarei o prêmio todo ou farei a rolagem de fuga.

O papel encontra-se desde fevereiro operando numa zona de congestão entre os 38,34 e os 43,18. Sexta-feira confirmou o rompimento de uma fraca resistência nos 41,70 e hoje testou outra fraca nos 42,30 e não rompeu. Com o IFR em 64, é possível que até rompa, mas deve ir se arrastando até a importantíssima resistência dos 43,18, o que vai fazer com que perca o Vega nessa subida, pressionando os prêmios para baixo.

Como a volatilidade ainda está bem alta devido à estilingada de quinta-feira (12/4) e a última vez que o papel chegou em 44 foi em 06/04/11, acho que foi um bom momento para o lançamento.

O que vocês acham?

Vamo que vamo, galera!!

Abs,

Análise Técnica do Calderon

Análise Técnica Petrobras – Petr4 e Vale – Vale5

Petro

Petrobras sentiu um duro golpe hoje, caindo cerca de 7,3% no momento, próximo ao fechamento, na cotação de 23,61. Vamos dar uma olhada no gráfico:

Vejam que a máxima de hoje toca caprichosamente na MM20 e um enorme gap se abriu, fechando somente quando atingir 25,17.

O papel confirmou o topo nos 25,89, que passa a ser a principal resistência do papel. Quem montou a operação descrita nesse post deve tê-la fechado hoje quando o papel vaporizou o fraco suporte dos 23,83, com resultado positivo de 3,91% em exatos 14 dias.

O momento agora é ficar de olho, esperando o que vai acontecer com o próximo suporte nos 23,25, mostrado no gráfico acima. Se confirmar o suporte, a operação é compra com objetivo nos 25,17 (fechamento do gap) e 25,89, onde define novamente. Stop em 23,25 mesmo. Se perder o suporte e confirmar, abre venda com objetivo nos 22,15.

Vale

A Vale hoje teve um pregão marcado pela indefinição, evidenciado pelo candle Doji formado hoje. Vejam:

Notem que, além da abertura e fechamento praticamente idênticos, o doji toca exatamente no suporte dos 42,40, que era a resistência citada nesse post e, depois de ultrapassada, passou a funcionar como suporte.

O papel mantém a tendência de alta no curto prazo e segunda-feira é o dia da definição: se fechar acima dos 42,40, confirma o fundo e daí a operação é clássica: compra com objetivo na próxima resistência (44,40) e stop loss num fechamento abaixo dos 42,40. Se fechar abaixo dos 42,40, abre venda com objetivos nos 41,67 (fechamento do gap) e 40,50 (suporte) e stop nos 42,40.

Então ficamos assim: petro e vale em compasso de espera, com vale mais próxima da definição que a petro.

Vamo que vamo!

Abs.

Análise Técnica do Calderon

Acompanhamento de Operações em Petr4 e Vale5

Petro continua no repique para baixo, com fechamento em 24,57. Para a operação de repique montada no post anterior, nada muda.

Já em relação à Vale, tenho que fazer uma pequena correção, após críticas do Mestre sobre minha procrastinação verbal. Como não faço análise dos papéis diariamente, minha tendência é pegar o retrato do papel naquele momento e analisar as possíveis operações à luz da AT. Por isso no post passado eu afirmei que Vale está em tendência de alta e eu acho que vai cair para fechar o gap. As duas afirmações estão corretas, mas acho que faltou uma contextualização.

Vale entrou em tendência de alta em 04/01/12, quando confirmou fechamento acima da resistência de 05/12/11 nos 40,79. Este seria o momento correto de montar a operação que deveria ser: compra com objetivo nos 42,40 (3,95% de lucro) e stop loss nos 38,95 (4,5% de perda), que era o suporte formado pelo topo de 26/12/11. A operação técnica clássica era essa, que se mostrou uma verdadeira aula de AT. Veja:

Em 13/01 o papel oscila abaixo do suporte (mínima de 38,48) e fecha cravado em cima dos 38,95. Se no dia seguinte confirmasse o fechamento abaixo dos 38,95 a operação deveria ser stopada. No pregão seguinte o papel abre em 38,66, mas faz um fechamento em 39,35, evitando o acionamento do stop. Mais um pregão e o papel avança com força (abrindo o gap) e bate nos 42,40 em 26/01, onde a operação seria finalizada com o lucro programado.

Portanto, pela AT, a posição correta a ser adotada agora seria ficar fora até que confirme um novo fundo ou fure-se a próxima resistência e monte-se uma operação comprada; ou perca a tendência e monte-se uma operação vendida.

É isso aí.

Abs.

(PS: Nessa semana teremos a estréia do Acompanhamento do Resultado do Michel!)

Ações, Análise Técnica do Calderon

E a Vale, heim? – Análise Técnica de Vale5

Aproveitando que minha carona ainda não veio me buscar (e que finalmente aprendi a colocar esses gráficos aqui no blog), vamos ver como anda a Vale nessa história.

A Vale entrou 2012 em tendência de alta, pois o pivot aconteceu em 03/01 e o papel não perdeu essa tendência até agora (topos e fundos ascendentes). O papel fechou hoje a 41,46, fazendo um candle de indefinição (doji) mais baixo que o martelo invertido de ontem (opa, opa!), cuja máxima esbarrou na resistência de 42,40 destacada no gráfico.

Se furar os 42,40 deve buscar os 43,07, que é importante resistência formada em 08/11. Tecnicamente este seria o setup: compra a 41,46 com objetivo nos 42,40 e 43,07; stop loss se fechar abaixo de 40,92, que é o suporte deixado em 04/01. Furando os 40,92 deve ir fechar o gap que falei no post anterior, nos 39,30.

Martelo invertido. IFR em 66. Sete altas nos últimos 9 pregões. O que eu acho? Acho que tá mais pra fechar o gap do que pra furar pra cima. Mas isso seria operar contra a tendência. Então vamos monitorar o setup acima (que é o certo) apesar do cheiro de stop no ar.

E vamo que vamo!

Abs.

Análise Técnica do Calderon

Análise Técnica – Petrobras Petr4

Dando uma olhada no gráfico diário da Petro, vemos que o papel vem mantendo uma tendência de alta, dentro do canal de alta (em laranja) que vem desde início de novembro passado e que as realizações de ontem e hoje estão trazendo o papel de volta para dentro desse canal, o que significa uma tendência de o papel operar dentro dessas bandas nas próximas semanas. Esse gráfico é de um período de 6 meses e, sim, o papel está nas máximas para esse período, o que significa que não existem resistências importantes no curto prazo, reforçando a tese de que irá respeitar o canal citado.

O próximo suporte está na casa dos 23,20-23,30, que era a última resistência (topos de 7 e 8 de dezembro). IFR aliviando, chegando a 68. Só perde a tendência de alta se furar os 20,81.

“So what?”, devem estar me perguntando. Pela tendência de alta, a indicação é de compra com objetivo nos 26,20 e depois 26,70 (resistências de fevereiro e março de 2011!). Stop clássico mesmo só se perder a tendência nos longínquos 20,81. Pela relação potencial de ganho/potencial de perda, eu particularmente não montaria essa posição. Pra mim estaria mais para operar um repique: venda com stop loss na máxima de ontem (25,89) e objetivos em 23,83, depois 22,52. Papel no momento em 24,80. Vamos monitorar essa venda nos próximos dias pra ver o que daria.

Para aprendizado: o gráfico acima traz duas figuras muito ilustrativas:

1ª) A abertura das Bandas de Bollinger (linhas azul e roxa) indicando o início do movimento. Dá pra ver claramente em 3 momentos as bandas se estreitando e depois se abrindo: na queda do início de agosto e nas altas do final de outubro e início de janeiro.

2ª) Martelos nos fundos e martelos invertidos (shooting stars) nos topos. Esses candles são citados pela literatura como candles de fundos e topos, respectivamente. Como são candles muito comuns, nem dou muita bola pra eles. Mas na Petro apareceram com uma frequência grande marcando suas posições ditas “preferenciais”. Veja:

Martelo no fundo em 04/10, 20/10 e 29/12.

Martelo invertido no topo em 21/09, 31/10 e 24/01.

Vejam que esses candles também se repetem em meio a altas e baixas, sem maior significado. Portanto, só devem ser considerados se houver confirmação. Exemplo: vem subindo e faz um martelo invertido, não quer dizer nada. Vem subindo, faz um martelo invertido e cai no dia seguinte, opa!!

E vamo que vamo!

Abs.