Ações

Utilizando a calculadora HP para descobrir a taxa de juros em financiamentos com parcelas intermediárias

Digamos que você pretenda adquirir um automóvel ou outro bem através de um financiamento. Além dos financiamentos tradicionais com parcelas fixas e iguais, os bancos e montadoras também oferecem a possibilidade de parcelas semestrais de maior valor como forma de tornar o empréstimo mais atrativo para alguns tomadores.

Vamos utilizar como exemplo um financiamento de R$ 40.000,00 em 12 parcelas. Neste caso, o cliente escolhe pagar duas parcelas “extras” de R$ 5 mil (uma junto com a 6ª parcela e outra junto com a última parcela), além das 12 parcelas normais. O banco então informa que cada uma das 12 parcelas terá o valor de R$ 2.850,00. Qual a taxa de juros neste exemplo?

O exemplo acima consiste numa operação financeira de fluxo de caixa, cuja análise é um dos recursos oferecidos pelas calculadoras financeiras. As teclas específicas de fluxos de caixa são as seguintes:

CF0 – valor do fluxo de caixa na data 0

CFj –  valor do fluxo de caixa de todas as outras datas consecutivas

Nj – número de fluxos de caixa iguais e consecutivos

IRR – taxa interna de retorno (Internal Rate of Return)

Fazendo então o cálculo:

Na calculadora inserir 40.000, teclar CHS (para inverter o sinal) e em seguida gCF0.

Inserir o valor da 1ª parcela (2.850) e em seguida gCFj. Como até a 5ª parcela não há diferença de valor, inserir 5 gNj. Significa que inserimos as 5 primeiras de R$ 2.850,00.

Agora inserimos a primeira intermediária + o valor da parcela: 7850 gCFj. Em seguida, novamente as próximas 5 parcelas iguais: 2850 gCFj; 5gNJ.

Agora a última parcela extra + o valor da parcela: 7850 gCFj

Para encontrar a taxa, teclar f IRR. Neste exemplo a taxa do financiamento é de 1,44%.

Sds.

Anúncios

2 comentários sobre “Utilizando a calculadora HP para descobrir a taxa de juros em financiamentos com parcelas intermediárias

  1. Como calcular a taxa de juros nos financiamentos de imóveis uma vez que os valores das prestações são decrescentes?

    1. Grande Denny!! Se estiver utilizando o Sistema de Amortização Constante (SAC), o valor pago em juros de uma parcela será a diferença entre o valor da parcela e a amortização do respectivo mês. Se você dividir o valor dos juros de uma parcela pelo saldo devedor anterior ao pagamento da mesma, obterá a taxa de juros.
      Exemplo num determinado mês do financiamento:
      Saldo devedor R$ 30.000,00
      Prestação R$ 3.900,00
      Amortização R$ 3.000,00

      Juros = prestação – amortização = R$ 900,00
      Dividindo o valor dos juros pelo saldo devedor:
      900/30.000 = 0,03 (3%).

      Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s