Ações

Rolagem de Opções da Petr4 em 14/05/15

Fala aí galera!

A petro não deu muito refresco pros vendidos neste último mês, heim!? Se vocês se lembram, quando eu fiz a rolagem na série passada, o papel estava oscilando por volta dos 13,00 e agora passou essas últimas semanas na casa dos 14,00. Não foi uma alta tão expressiva, mas para um papel que já tinha esticado mais de 50% no último mês, a falta de uma realização mais forte deixa os vendidos numa situação ainda desconfortável.

Observando o gráfico, vejam que o papel vem oscilando respeitando a LTA iniciada em 13/03/15. Agora a MME50 já está acima da MME200, o que indica mais força na tendência de alta. A resistência principal permanece nos 15,26 e o próximo suporte (fraco), na casa dos 11,89-12,25. Ou seja, aparentemente o momento de entrar comprando já passou, pois o stop está longe e o objetivo muito próximo.

PETR4_Diario

A tendência permanece de alta, com nova definição nos 15,26. Se furar e confirmar, vai buscar novos objetivos, se não entra em congestão e pode dar oportunidade de venda. Hoje a Petro divulga o balanço do 1T15 e acho que deve definir se corrige ou continua na tendência.

Bem, eu estava lançado coberto na E11 (strike 11,00) e na E41 (strike 11,50), sendo 45% e 55% da carteira, respectivamente. Minha estratégia era fazer uma rolagem sem custos, porém quando o papel começa a ficar muito ITM, o VE vai ficando cada vez menor e a liquidez também, fazendo com que o spread entre compra e venda de uma mesma opção fique cada vez maior. Estas duas características tornaram inviável fazer uma rolagem para a série F sem colocar dinheiro na operação.

Decidi então fazer o seguinte: como minhas E11 estão mais de 20% ITM, resolvi fazer a rolagem para F11 como se fosse uma operação de taxa e com isso gerei o caixa para fazer a rolagem das E41 sem custo. Consegui fazer esta rolagem recebendo 0,13 por opção que, se pensar em termos de taxa, é um resultado satisfatório para a “proteção” de 20% que estava no momento.

Daí só me faltava rolar as E41. A melhor alternativa presente no momento foi fazer a rolagem para a G12, que tem strike em 12,16. A operação foi feita pagando 0,11 por opção, o que foi integralmente coberto pelo caixa gerado pela rolagem E11-F11. Nesta operação isolada, o resultado foi, portanto, de 0,55 por opção (0,66 da rolagem de strike dos 11,50 para 12,16 menos 0,11 pago pela rolagem), o que dá uma taxa de 4,8% para 2 meses de prazo. Considerando a “proteção” de 18% no momento da operação, também acho um resultado satisfatório.

Minha posição então ficou assim: 45% na F11 e 55% na G12.

No vencimento da série F a estratégia será fazer uma rolagem sem custo ou nova operação de taxa com os 45%. O melhor cenário para mim é que a Petro recue para níveis próximos de 12 no vencimento da série G, pois aí ficaria numa ótima posição para lançamento dos 55% que estão na G12, e numa posição confortável para rolar os outros 45%. Caso isso não ocorra e a Petro permaneça acima de 13,00, esta minha rolagem de hoje vai ter representado uma taxa de 2,6% para o período de 2 meses, que é o quanto meu patrimônio avançaria, caso deixasse exercer no vencimento.

O que acharam? Digam aí nos comentários.

Vamo que vamo!

Anúncios

2 comentários sobre “Rolagem de Opções da Petr4 em 14/05/15

  1. Achei que minha situação estivesse ruim, mas a cilada que você se meteu realmente foi mais difícil de sair.

    Meu VMP é de R$ 12,80. Lancei, no início do mês passado, a E12 (Strike de 12). Logo minha alternativa para não ser exercido a R$0,80 abaixo do meu valor médio ponderado foi de rolar para a E13 (strike de 13).

    Como estava sem dinheiro suficiente para fazer a rolagem de todas as opções de uma vez só, tive que fazer aos poucos e nos dias em que a diferença entre as opções ficou menor. Com isso acabei pagando mais taxa de corretagem que o usual.

    Resultado: Tive que me desfazer de parte das ações para poder rolar o restante (Infelizmente a MYCap não disponibiliza conta margem como a WinTrade fazia) Pois se continuar subindo, serei exercido a R$13,00 e ficarei no lucro como se fosse uma operação de taxa. Não é o desejável, mas foi a alternativa que consegui para não ficar no prejuízo.

    Boa sorte à todos.

    1. Grande Denny! Você está muito mais bem posicionado do que eu. Só tem duas coisas que eu não gosto de fazer: rolar “picado” e rolar pagando. Pagar para rolar é uma opção de cada um, e se você tem uma convicção muito forte de que o movimento de alta ainda não acabou, ou se está muito ITM, é uma operação que é lucrativa, sim. Já para rolar tudo de uma vez, como a compra e a venda das opções são finalizadas em D+1, o recurso fica disponível imediatamente depois das operações na corretora. Exemplo: você precisa de R$1000 para recomprar suas opções e vai rolar no zero a zero. Então tem que mandar os 1000 para a corretora para fazer a primeira operação (compra), mas depois que fizer a venda da série seguinte por 1000, o dinheiro já estará disponível para ser resgatado novamente para o seu banco. Na Mycap, se você fizer tudo antes da 15:00, pode até usar o cheque especial do banco para fazer a transferência, pois o dinheiro vai voltar no mesmo dia e não haverá cobrança de juros ;).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s