Ações

ETFs – uma opção para os investidores

O que são os ETFs?

São os fundos de investimento em índice com cotas negociadas em bolsa – conhecidos internacionalmente como Exchange Traded Funds (ETFs). Então, quem adquire um lote de um ETF, está adquirindo cota de um fundo que busca replicar o desempenho de uma cesta de ações.

Há ETFs que replicam índices de mercado, como o Ibovespa, e há ETFs que replicam uma cesta de ações setoriais, como siderurgia, construção civil, bancário e por aí vai.

Quais as vantagens de se investir num ETF em relação a investir diretamente em uma ação?

Para o pequeno e médio investidor, a principal vantagem é poder comprar ou vender o índice de mercado diretamente, da mesma forma que faz com as ações individuais. Isto possibilita uma diversificação sem que seja necessário incorrer nos diversos custos de operação que o investidor incorreria caso decidisse comprar todas as ações que compõem o índice em questão.

Pela hipótese de mercado eficiente, a diversificação é uma forma de redução de riscos. Este risco é chamado de risco diversificável ou de risco não-sistemático. Com o ETFs, o investidor tem acesso a uma diversificação com custo reduzido.

Quais as vantagens de se investir num ETF em relação a investir em fundos de ação disponibilizados pelo meu gerente do banco que entende tudo de finanças e só pensa no que é melhor pra mim e não no que é melhor pro banco?

Neste caso, a grande vantagem é uma taxa de administração bem mais reduzida. Para efeitos de comparação: a taxa de administração do PIBB (que é um ETF negociado em bolsa sob o símbolo PIBB11) é de 0,059% do seu patrimônio líquido por ano. A taxa do fundo BB Ações PIBB é de 1,50%. (eu pergunto: por que alguém paga ao banco esta taxa? Por que? Por que??)

Quanto à tributação, a incidência de Imposto de Renda é igual às negociações normais com ações: 15% sobre os ganhos obtidos nas operações de venda NDT que ultrapassem a R$ 20 mil no mês. Já nos fundos tradicionais de ações é de 15% sem o benefício dos 20 mil.

Como posso comprar ou vender ETFs?

Os ETFs são negociados como ações. As transações ocorrerão em Bolsa de Valores por intermédio de uma corretora. Os mesmos tipos de ordens utilizadas para ações são utilizadas para as negociações dos ETFs. Exemplo: no HomeBroker da Wintrade, basta digitar SMAL11, e proceder como fazemos com ação ou opção.

Qual é o investimento mínimo?

A quantidade mínima de negociação de ETFs no mercado secundário refere-se a um lote-padrão, em geral, correspondente a 100 cotas. Podem ser transacionados um lote-padrão ou múltiplos de um lote-padrão.

É também permitida a negociação de frações de um lote-padrão e, neste caso, a quantidade mínima é de uma cota.

Já a emissão ou resgate de cotas de ETFs deve obedecer à quantidade mínima estabelecida no regulamento de cada Fundo de Índice. Consulte.

Outras importantes informações sobre os ETFs:

Os ETFs não possuem problema de liquidez, já que há um market maker responsável por prover cotações de compra e venda a todo momento, ao longo do pregão.

Nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de 40% do volume negociado nas bolsas advém dos ETFs.

A regulamentação dos ETFs no Brasil, pela Instrução CVM 359/02 (regulamenta os Fundos de Índice, com cotas negociáveis em bolsa ou balcão organizado).

Num futuro próximo, as operações com opções tendem a se tornar bastante líquidas para os ETFs também, criando uma excelente oportunidade para os investidores.

Fundos ETFs listados na Bovespa:

iShares BOVA CI (BOVA11)

iShares BRAX CI (BRAX11)

iShares CSMO CI (CSMO11)

iShares MILA CI (MILA11)

iShares MOBI CI (MOBI11)

iShares SMAL CI (SMAL11)

PIBB CI (PIBB11)

Para maiores informações, consultem sobre ETFs no site da BMF Bovespa

Anúncios

6 comentários sobre “ETFs – uma opção para os investidores

  1. Cara, eu acho que investir uns 10% em SMAL11 não é má estratégia. Isto se a carteira for maior que duzentos mangos, daí uns 20 dá pra colocar.

  2. Os ETFs ainda não são um sucesso no Brasil, mas tende a se tornar cada vez mais popular quando investidores perceberem e compreenderem melhor suas vantagens. Uma questão que gostaria que a galera abordasse é: Quais as desvantagens que vocês enxergam (e qual o referencial)?

  3. Vou colocar um comentário feito pelo PLAZABAR no post da Análise Técnica em 09-04-2010:

    “Agora a receita federal publicou uma instrução normativa que deixa bem claro que as vendas de cotas de ETFs estão sujeitas a imposto de renda de 15% e não tem isenção para vendas abaixo de R$ 20.000,00. A instrução normativa pode ser lida inteiramnete no site da receita: http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Ins/2010/in10222010.htm

    Esta era uma grande vantagem dos ETFs sobre os fundos convencionais… já pensaram em, daqui a muitos anos, quando estivermos todos ricos e aposentados, podermos vender 20 mil reais em cotas por mês e sem dar um tostão pro governo se apropriar? Por isso que eu sempre digo que pensar só no longo-prazo não é viável, pois a legislação altera e você fica com suas premissas alteradas e o projeto inviabiliza. Imaginem alguém que queira investir em plantar árvores para o futuro, daí a legislação muda e a árvore que o cara ficou 20 anos aguardando para ganhar dinheiro com ela fica proibida por lei… Como diria a filha do amigo RodNunes, “JÁ ERA!”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s