Finanças Comportamentais

Rendimentos mensais possíveis, improváveis e impossíveis:

Devemos pensar em rendimentos mensais ou anuais – no mercado de ações – realmente possíveis e com um horizonte de tempo adequado para fazer planejamento patrimonial. Um patrimônio familiar leva décadas para ser formado e este deve ser nossa referência temporal. Um tempo adequado para se formar patrimônio poderia ser de 35 anos, tomando por base um indivíduo que começa a poupar aos 30 (antes disso é difícil poupar devido aos investimentos em seus estudos) e vai até aos 65 anos (quando este indivíduo, saudável, deveria voltar a se dedicar a si mesmo).

Rendimentos mensais de 0,8% líquido ao mês: Muito difícil, mas muito possível desde que você tenha um bom controle de risco e de caixa. Depende somente de sua postura como investidor (ter uma estratégia e segui-la).

Rendimentos mensais de 1% líquido ao mês: Muito difícil, mas possível desde que se estude bastante e tenha um comportamento impecável diante do mercado – ou seja, controle emocional. Se você conseguir este rendimento e comportamento, considere-se um verdadeiro investidor de sucesso.

Rendimentos mensais de 1,5% líquido ao mês: Improvável e duvido que alguém consiga. Se você conseguir, pode dizer pra todo mundo que você é um dos melhores investidores do mundo.

Rendimentos mensais de 2% líquido ao mês: Impossível. Não acredito que alguém o consiga, mesmo os melhores investidores do mundo, nas próximas décadas. O melhor das últimas décadas, Peter Lynch, conseguiu.

Minha percepção é a de que: se alguém buscar retornos mensais líquidos superiores a 1,2% a.m, ela deve buscar o caminho do empreendedorismo e abrir a própria empresa. Neste caminho, retornos desta magnitude são possíveis. Mas faça-o dentro da lei.

Observações finais: Acredito que alguém possa ter um retorno de 200% num ano no mercado? Claro! Ao longo de 30 anos ele vai manter este desempenho? Faça-me rir!

A principal observação é: Para alguém que tem um patrimônio pequeno, de até 50 mil reais, é possível obter retornos maiores que 5%? Sim, muito possível. Mas quando o patrimônio vai para um patamar um pouco maior, digamos 500 mil, isto é impossível. E, se o patrimônio alcança um tamanho mais consistente de 5 milhões, o cara não deve buscar mais tanto a sua multiplicação. Deve ter um ASSET ALLOCATION adequado, parte do patrimônio deve ter um objetivo de preservação de capital e uma pequena parte deve continuar com o objetivo de multiplicação.

Um indivíduo com 30 anos com patrimônio menor que 100 mil reais e que tem objetivo de preservação de capital é um indivíduo que precisa de ajuda. Um indivíduo com 60 anos e com patrimônio de 12 milhões que coloca tudo em ativos de risco também precisa ajuda né?

Segue uma planilha com algumas previsões (papel aceita tudo):

Anúncios

11 comentários sobre “Rendimentos mensais possíveis, improváveis e impossíveis:

  1. Estou buscando 1% ao mes. Mas nao no horizonte de 35 anos. Pretendo alcancar meu primeiro milhao antes disso, ai me tornarei um empreendedor e parte do patrimonio continuarei multiplicando. Ou seja, patrimonio particular e da empresa separados. o que acha?

  2. Sempre devemos manter separados. Quando juntamos as personalidades jurídica e física, o maior efeito colateral é um que os empresários nem percebem: Os seus funcionários tenderão a não ser muito fiéis à empresa. Não serão totalmente comprometidos com a empresa, nem com a ética.

    Agora com relação ao 1 milhão: é um valor a ser conseguido normalmente em pouco tempo. No meu caso, o plano original em 2005 era conquistá-lo em 2015. Ou seja, em 10 anos. Mas um milhão não é um patrimônio que garanta conforto e, principalmente, renda quando não tivermos mais potencial laborativo. Isto sem falar que dependeremos apenas de nós para bancar nossa velhice mais difícil, no caso de sermos muito dependentes fisicamente.

    O legal do 1 milhão é o simbolismo. Se este milhão for alocado de uma forma otimizada, poderá render algo em torno de 0,6% líq. ao mês. Isto significa uma renda de 6 mil reais mensais.

    A sua ideia de empreender é muito boa. As dificuldades são enormes e a necessidade de se estar bem preparado é fundamental. Por isso que sempre te digo que deve buscar trabalhar em atividades que te permitirão aprender habilidades que hoje você precisa desenvolver para empreender com sucesso.

    Sabe que pode contar com minha consultoria sempre, mas se precisar de um CEO, só se for em Vitória.

  3. Mestre, gostaria de saber como devemos proceder no caso de aluguél de ações. Será e a locação é menor que a remuneração que poderei ter com lançamento coberto?

    O que acha?

  4. Denny, o aluguel de ações não apresenta risco. Por isso, você que é um cara inteligente, já entendeu que a remuneração tem que ser muito menor que a obtida numa operação de lançamento coberto. O incoveniente é que você não disporá destas ações alugadas para realizar operações (vendê-las por exemplo).

    O procedimento é simples e basta verificar na wintrade. Esta é uma excelente opção para pessoas que adotam a estratégia do Buy and Hold e querem uma remuneração. Especialmente nos papéis cujas opções não têm liquidez satisfatória.

    A remuneração é reduzida e depende diretamente da oferta x procura de papéis para aluguel. Ações como VALE e PETR, como têm muita oferta para aluguel, remuneram menos.

  5. Merrmão!!! Essa é a operação que o Dr.Calderon chama de “venda descoberta alavancada”!! Antes de ler o restante da resposta, pare e diga para si mesmo: “Nunca farei tal operação”. Agora escreve num papel e assina e pede pra sua esposa assinar como testemunha.

    Pronto, agora eu digo. O preço que se paga para alugar é baixo e é uma forma de operar vendido, buscando lucro numa possível queda. Eu nunca vou realizar esta operação, mesmo que, ao invés de lançar opção, eu compre a seco para ter uma forma de seguro. É uma péssima operação em diversos sentidos: chama muita margem e é muito arriscada e tem tudo para levar alguém a ruína financeira e à loucura.

    Se quiser ganhar algum a mais na queda, faça uma trava de baixa. Vou postar uma estratégia possível para esta operação.

    1. Grande Mestre.
      Vc está “coberto” de razão (trocadilho infame…) mas este tipo de operação é possível sim de ser feito para abrir posição short, desde que com gerenciamento de risco e stop. Para isso, é necessário conhecer um pouquinho de gestão de risco e de análise técnica, a qual definirá objetivos e stops.
      O lançamento descoberto alavancado difere de uma estratégia puramente de venda descoberta na medida em que o tempo fica a seu favor, já que o theta vai “comendo” VE com o tempo caso o papel fique parado ou até suba um pouquinho num horizonte de tempo mais longo, aumentando um pouco a segurança da operação e jogando o stop um pouquinho mais para cima. O caixa da venda das opções também atenua o volume de chamada de margem e, caso a opção vá para o pó e o papel cumpra seu objetivo de queda, o rendimento é maior que a venda descoberta pura.
      Mas obviamente, também existem as desvantagens. Caso a opção não vá para o pó (no caso de uma ATM, por exemplo), o ganho na operação será menor que a venda descoberta pura, pois ficará restrito ao delta da opção lançada. Como é uma operação de risco extremamente elevado, dificilmente poder-se-á levá-la ao vencimento (ao menos sem sustos) e, por isso, a probabilidade maior é de que o rendimento seja menor que a venda descoberta pura – este é o motivo para fazer a operação somente bem OTM. Outra desvantagem que não deve ser desconsiderada é que, caso o mercado vá contra a operação logo de cara, o custo e a disponibilidade necessária para stopar a posição seriam maiores, pelo aumento do vega e do gamma da opção. Ou seja, o theta é seu amigo, mas vega e gamma estariam contra você.
      Acho que quem quer se iniciar em operar vendido (operações delta-negativas) deveria começar com as travas de baixa, depois passar para a venda descoberta e, só quando estiver familiarixado e confortável com esta última, passar a turbinar os ganhos com a venda descoberta alavancada.
      Abs.

  6. Quem tiver paciência e um bom sistema poderia fazer um backtest da operação, considerando a abertura sempre no dia seguinte ao vencimento da série anterior, lançando a segunda ou terceira OTM e levando até o vencimento. Os resultados (descontando o custo do aluguel) deverão ser comparados à venda descoberta pura.

  7. Eu, como sou bem menos insano que o Dr.Calderon, não pretendo turbinar nada e nem ficar confortável com vendas descobertas.
    Eu gosto muito das travas de baixa, são operações que, bem montadas, apresentam boas relações entre o theta operando a favor e o gamma e o vega controlados. É sempre bom não entrar em operações vendidas com gammas explosivos (que podem aumentar o prêmio das opções em pouco tempo). Numa operação montada com critérios adequados, podemos comprar gamma, comprando opções de poucos centavos (esta aí uma utilização para a operação compra a seco dentro de boas estratégias).

    Resumindo: para ganhar na queda, nada como uma trava de baixa bem montada!

    1. Se vi. Eu acompanhei nos últimos dias a VALEC48, estava em 8 centavos (0,08). Ontem fechou a 47 centavos…
      A C46 estava ali pelos 0,35 e ontem fechou a 1,71.
      Isto que eu chamo de gamma EXPLOSIVO!

      E o Denny ainda pergunta sobre venda descoberta alavancada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s